A Empresa

A missão da ADCom Comunicação Empresarial é criar, consolidar, fortalecer e valorizar a imagem e reputação de empresas, instituições e profissionais junto a seu público alvo e à sociedade, por meio de comunicação integrada. Nosso trabalho tem como meta aumentar o encantamento pela marca, tornando o consumidor fã dela e, também, um disseminador de seu nome. Esta paixão possibilita à empresa praticar valores mais justos e lucrativos. Integramos distintas formas de comunicação para geramos maior visibilidade e transformarmos, de forma moderna e antenada, o assessorado em referência no seu segmento para que seu público fique cada vez mais encantado. 

Serviços

  • Relacionamento com a Imprensa

    O Relacionamento com a Imprensa, conhecido como Assessoria de Imprensa, visa dar ênfase ao envio de informações sobre o cliente à mídia impressa, eletrônica e on line para que ele se transforme em fonte em matérias jornalísticas. Esta ação agrega valor, aumenta a reputação e lembrança do nome de forma direta e indireta, atingindo diferentes públicos de interesse, de forma maciça e mais abrangente.
  • Publicações

    Desenvolvimento de publicações digitais ou impressas (jornais, revistas, newsletters, material publicitário, entre outros) com o objetivo de valorizar, institucionalmente, o cliente, atingindo e se relacionando com o público alvo, abrindo o diálogo e levando a ele informações de valor e interesse. 
  • Geração de Conteúdos

    Desenvolvemos todos os tipos de conteúdos para os mais diferentes fins. São eles: matéria jornalística, livro, blog, rede social, redação publicitária, release, newsletter, revista, jornal, sites, portais, entre outros. São textos, fotos, vídeos, podcasts (áudios), com o conteúdo pertinente àquele meio e ao público ao qual se destina. Fazemos geralmente um "cross media", onde um meio complementa o outro de forma atraente e envolvente. Estamos sempre antenados com as novas tendências e como potencializar seu uso com uma comunicação inteligente, criativa e de resultados.
  • Sites e Portais

    O site do cliente deve ter uma apresentação moderna, dinâmica e ser atualizado constantemente para geração de interesse.

    A ideia é abastecermos continuamente com notícias sobre a empresa e meio de atuação, com artigos assinados pelos diretores, com imagens, gráficos, vídeos, entre outros materiais que gerem interesse e levem informação de qualidade para o internauta.

    Atualizamos também conteúdos estáticos existentes e gerenciamos a contratação de profissionais, por exemplo, entre outras ações de relevância para este item da mais alta relevância para qualquer empresa, seja de que porte for.
  • Redes Sociais

    As redes sociais ganham importância crescente com o acesso cada vez maior de pessoas a elas pelas mais distintas formas, sendo as principais celulares e tablets.

    Por isso, devem ser tratadas com a relevância devida, aumentando o engajamento, informando e formando opinião para consolidação da reputação, bem como valorização da imagem.

    Nossa equipe elabora conteúdo (textos, fotos, vídeos, podcasts), seleciona públicos de interesse, impulsiona publicações com o foco tanto na valorização de imagem e reputação como na reversão de leads para o cliente.

    É importante sempre ser elaborado conteúdo condizente com cada rede pois cada uma delas tem a sua peculiaridade.
  • Prevenção e Gerenciamento de Crise de Imagem

    Quanto custa e quanto tempo leva para se construir um nome no mercado?

    O deslize de um funcionário, o descontentamento de cliente, a má explicação de um fato, a deturpação da informação ou até mesmo alguma fatalidade são fatores que podem arruinar a imagem e a reputação de empresas, profissionais, produtos e instituições.

    A ADCom Comunicação Empresarial, por meio de trabalho contínuo junto ao cliente, pode avaliar, prevenir, antecipar soluções e criar ferramentas específicas para situações potenciais de crise.

    E, se ela estiver instalada, resolvê-la da forma mais adequada.

    Uma crise sempre deixa sequelas graves que, se não forem corretamente trabalhadas, podem ser difíceis de reverter.
    Esta situação é, por si só, muito difícil. Porém, é importante que também se atue forte depois da ocorrência para amenizá-la de maneira substancial.
    O ideal é, desde o início desta queda, manter-se aberto ao diálogo e se mostrar acessível aos questionamentos dos públicos interno e externo, com um discurso ético, honesto e com comunicação acessível a todos.
  • Eventos

    Realizamos a cobertura in loco de eventos tanto próprios como que contem com a participação do cliente.

    É promovida divulgação jornalística pré e pós-evento para mailing de interesse e imprensa, bem como em tempo real, ao vivo, no momento que ocorre, para abastecimento das redes sociais.

    Também preparamos o presskit para a sala de imprensa e, além do apoio jornalístico, disponibilizamo-nos a sugerir ideias para maior valorização destas ações.

    Por isto, é importante que nossa equipe participe desde o momento da concepção para que se possa ter mais atrativos tanto para a imprensa como para o público de interesse. 
  • Treinamentos e Palestras

    A ADCom Comunicação Empresarial ministra palestras e treinamentos sobre o funcionamento da mídia brasileira, como lidar com a imprensa, como se portar em uma entrevista e como se comunicar com os variados públicos de interesse por meio de distintas ferramentas.

Notícias

Coronavírus: vacina de Oxford será testada em 2 mil brasileiros

Coronavírus: vacina de Oxford será testada em 2 mil brasileiros

De acordo com o G1, a vacina contra a covid-19, que está sendo desenvolvida na Universidade de Oxford (Reino Unido), será testada em 2 mil cidadãos brasileiros nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Fora o Reino Unido, o Brasil será o 1º país do mundo onde a eficácia dessa vacina será avaliada.Testes no Brasil são estratégicosInfelizmente, o motivo pelo qual o Brasil foi escolhido para a realização de testes logo após o Reino Unido não é animador. Uma das maiores preocupações dos cientistas de Oxford, em relação à comprovação da eficácia da vacina em solo britânico, deve-se ao fato de que esse país tem apresentado um acentuado achatamento na curva de contágio. Nessas condições, comprovar a eficiência do produto poderia levar muito mais tempo, já que a disseminação do vírus já estava em queda antes mesmo de se iniciar os testes com a vacina.Por outro lado, nesse momento, o Brasil é considerado o novo epicentro mundial da pandemia. Por aqui, o nível de contágio do novo coronavírus ainda está em ascensão e batendo tristes recordes a cada dia. Por essa razão, os pesquisadores de Oxford tiveram a ideia de testar a vacina com voluntários brasileiros.Voluntários precisam estar expostos ao vírusÉ mais fácil chegar a uma conclusão sobre a eficácia da vacina quando os voluntários em quem ela será aplicada estão sob plena exposição ao vírus. É exatamente por isso que os testes serão realizados no Brasil e com pessoas que estão na linha de frente do combate à covid-19: os profissionais de Saúde que ainda não foram infectados (afinal, são os cidadãos mais vulneráveis ao contágio).Vacina pode não ser definitivaA vacina desenvolvida em Oxford já está sendo testada em 10 mil voluntários no Reino Unido e tem previsão de ficar pronta até o final de 2020. No entanto, há especialistas que duvidam da disponibilização dela antes do final do ano.Além disso, ainda há a possibilidade de que essa vacina só seja eficaz durante um período limitado. Dessa forma, caso o Sars-CoV-2 comece a desenvolver mutações, será necessário o desenvolvimento de uma nova vacina.(Fonte: TecMundo) Saiba Mais

Cientistas encontram matéria perdida do Universo

Cientistas encontram matéria perdida do Universo

Com o Big Bang, o material que constituiu o universo se dividiu na "matéria comum" (5%, transformada de estrelas ao cachorro do vizinho), a matéria escura e a energia escura (os outros 95%). Esses dois últimos são pouco conhecidos e detectáveis; quanto à matéria comum, somente a metade dela já havia sido detectada – até agora.Uma equipe internacional de astrônomos do australiano Centro Internacional de Pesquisa em Radioastronomia (ICRAR) usou estudos anteriores das chamadas explosões rápidas de rádio (em inglês, fast radio bursts, ou FRBs) para detectar a "matéria faltante" do universo, encerrando uma busca de três décadas."Sabemos pelas medições do Big Bang quanta matéria havia no começo do Universo, mas não conseguíamos encontrar a metade. O espaço intergaláctico é muito escasso em matéria; a metade que faltava equivalia a apenas um ou dois átomos em uma sala do tamanho de uma sala comum e, por isso, muito difícil de detectar usando técnicas e telescópios tradicionais”, disse o astrofísico Jean-Pierre Macquart, autor principal do estudo publicado agora na revista Nature.Sinais misteriosos do céuOs FRBs são explosões de sinais de rádio carregadas de energia, cuja origem é o espaço profundo. São captadas pelas 36 antenas do Australian Square Kilometer Arrometer Pathfinder (ou ASKAP), um gigantesco conjunto de telescópios que vasculha o cosmos a partir do interior da Austrália Ocidental.Ainda não se sabe o que causa os FRBs – apenas que eles carregam uma quantidade de energia monumental (a mesma que é liberada pelo Sol em 80 anos). Como essas explosões de rádios são esporádicas e não têm hora nem lugar do espaço para acontecer, o ASKAP monitora continuamente uma grande parcela do céu: são dez trilhões de medições por segundo, em busca de rajadas de FRBs. powered by Rubicon ProjectNas últimas décadas, a busca, segundo Macquart, se concentrou em regiões específicas do cosmos – o que, segundo o astrônomo, é “tentar adivinhar o tamanho de um cachorro pela sua cauda". O uso dos FRBs, porém, possibilita olhar o cão inteiro.  "O que os FRBs fazem é ir além dos trechos do espaço onde outras técnicas não vão."Ondas "sujas"As ondas de rádio carregadas de energia atravessam extensões do espaço que, se daqui parecem vazias, estão na verdade cheia de partículas como elétrons. À medida que as ondas de rádio viajam pelo cosmos, elas interagem com elétrons livres, ‘manchando’ o sinal de rádio. É essa ‘mancha’ que se mostrou fundamental para encontrar a matéria que faltava."A radiação dessas rajadas rápidas de rádio se espalha pela matéria que falta da mesma maneira que as cores da luz solar se separam em um prisma. Só precisávamos de seis para encontrar a matéria que faltava", disse Macquart, em comunicado da ICRAR.Mapa mais fiel do UniversoO objetivo agora é usar a nova técnica não apenas para rastrear mais FRBs como para observar o cosmos mais detalhadamente, mapeando a chamada teia cósmica – os filamentos que unem o Universo.“Em cinco anos, pelo menos mais cem FRBs serão usados para montar um mapa mais fiel do universo real", espera o astrônomo da Universidade da Califórnia e coautor do estudo, Xavier Prochaska.O ASKAP continuará a ser a ponta de lança na busca das rajadas rápidas de rádio. Segundo Macquart, está sendo construída uma nova e mais poderosa estação de observação, com uma taxa de detecção de FRBs 20 vezes maior que as máquinas atuais. “Isso vai permitir que captemos cem rajadas no período de um ano”, disse o astrônomo.(Fonte: TecMundo) Saiba Mais

Instagram vai permitir que criadores ganhem dinheiro na rede social

Instagram vai permitir que criadores ganhem dinheiro na rede social

Os criadores de conteúdo terão novas formas de gerar renda com o Instagram. Nesta quarta-feira, a rede social está lançando duas ferramentas para monetizar vídeos, que serão disponibilizadas inicialmente nos Estados Unidos.Uma das novidades é a exibição de anúncios na plataforma de vídeos IGTV, uma tentativa de atrair as pessoas que normalmente utilizam o YouTube para ganhar dinheiro por meio deste tipo de publicidade.Em testes com um pequeno grupo de empresas e criadores, os anúncios no IGTV aparecerão quando as pessoas clicarem para continuar a visualizar um vídeo a partir do feed principal. Criadas para exibição em dispositivos móveis, essas publicidades poderão durar até 15 segundos.O Instagram informou que permitirá aos usuários ignorar os anúncios, caso queiram, oferecendo uma melhor experiência de navegação para todos. Outro detalhe revelado é que a empresa destinará pelo menos 55% da receita arrecadada com as propagandas aos influenciadores.BadgesAlém de exibir anúncios em meio aos seus vídeos no Instagram, os criadores de conteúdo também poderão faturar com os badges, ferramenta que dá aos fãs a possibilidade de pagar ter os seus comentários aparecendo em destaque durante as lives.Funcionando como uma espécie de medalha para destacar os usuários que efetuaram o pagamento, estes badges vão aparecer sob a forma de pequenos corações ao lado do nome de quem escolheu o recurso. O objetivo é colocar os comentários em evidência, para chamar a atenção do influenciador.Os badges custam US$ 0,99 (um coração), US$ 1,99 (dois corações) e US$ 4,99 (três corações). Cada fã poderá comprar apenas um a cada transmissão ao vivo e, a princípio, o responsável pelo conteúdo ficará com toda a receita das vendas — futuramente, a rede social terá uma participação nesta renda.A novidade chegará a outros países nos próximos meses, incluindo o Brasil.(Fonte: Tecmundo) Saiba Mais

Clientes

Contato