Profissionais de RH que nunca ouviram falar disto estão ultrapassados?

Profissionais de RH que nunca ouviram falar disto estão ultrapassados?

A transformação digital no RH passa por cinco temas principais e não dá mais para não saber nada sobre eles

São Paulo – A transformação digital é um dos assuntos principais nas empresas e a área de gestão de pessoas está se tornando mais tecnológica.

A Pesquisa VOCÊ RH – Deloitte, que mapeou remuneração e tendências em 18 cargos, com a participação de 173 empresas de todo Brasil em 12 setores, indicou que 62% das companhias estão investindo em novas práticas de gestão de pessoas. Aprendizado digital e analytics são os temas que têm recebido mais investimentos, segundo o estudo.

Para Alexandre Uehara, consultor de inovação e Leadership Team Member da Singularity Chapter São Paulo, o primeiro passo para todo profissional que quiser acompanhar as tendências e conseguir implementar novas metodologias em seu dia a dia de trabalho é mudar de atitude e adotar uma nova mentalidade. “Não é mais trabalhar só com processos, é entender como se pode trabalhar com criatividade, colaboração, adaptabilidade”.

Parte dessa mudança de mentalidade passa justamento pela abertura ao aprendizado, fator essencial para os negócios, segundo 86% das empresas que participaram da pesquisa VOCÊ RH – Deloitte. Em RH, o cargo mais valorizado, aliás, é o de gerente de desenvolvimento, já que apenas 46% das empresas se sentem preparadas para desenvolver suas equipes.

Na opinião de Alexandre, a transformação digital no RH está ligada a cinco temas. “A inovação está acontecendo e uma das áreas que podem puxar essa transformação é o RH que conhece muito bem as pessoas”, diz ele, que recomenda que os profissionais procurem artigos, cursos e workshops sobre esses assuntos. Confira quais:

Design Thinking 
A abordagem emprestada da área de marketing que prioriza a colaboração e a criatividade não exige grandes investimentos para começar a ser utilizada. “Pode-se iniciar, por exemplo, separando um time para fazer co-criações e testes em grupos específicos”, diz Alexandre.
O Design Thinking pode ser utilizado desde recrutamento e seleção, integração de funcionários, e também acompanhamento de equipes.

Big Data
Decisões embasadas em dados (neste caso, estamos falando de big data) são, via de regra, mais assertivas. Na área de RH, o People Analytics é usado para melhorar recrutamento, contratação, promoção, planos de carreira. Segundo explica Adriano Lima, fundador da AL + People e Performance Solutions, em sua coluna na VOCÊ RH:
“O People Analytics não é uma plataforma digital, mas um mindset cujo princípio é a coleta, a organização e a análise de dados aplicada à gestão de pessoas para se ter uma visão mais estratégica do papel de cada colaborador dentro da empresa”.

Metódos Ágeis
A Metodologia Agile nasceu na área de TI e hoje é replicada em diferentes áreas. Seu principal benefício é que ela estimula a colaboração, adaptação e inovação.
Os projetos são divididos em objetivos que são cumpridos por pequenos times multidisciplinares, os squads. Para quem nunca ouviu falar de Agile e não está familiarizado com o seu vocabulário, a metodologia foi capa da edição de março do ano passado da VOCÊ S/A .
“Na prática, pode-se colocar frameworks do Ágil como Scrum e Kanban. Elas já são realidades e cases de sucesso dentro da área. Seja em projetos dentro do próprio RH seja utilizando o Kanban para o processo de recrutamento e seleção”, recomenda Alexandre.

HR Techs
As HR Techs são as startups da área de RH e algumas estão transformando temas como, por exemplo, avaliação de desempenho, gestão de benefícios, folha de pagamento.
“Façam parcerias, ou contratem essas HRTech como fornecedores. As startups são organizações temporárias em busca de um modelo de negócios repetível e escalável”, recomenda Uehara.

Inteligência Artificial 
A IA pode ajudar o setor de RH a gastar menos tempo do expediente com funções operacionais e, assim, a ter mais espaço para pensar na estratégia e no desenvolvimento de equipes.
Segundo o consultor de inovação, um passo interessante para o profissional de RH é verificar que serviços baseados em inteligência artificial e oferecidos por startups podem ser terceirizados.
“Existem startups que utilizam a IA para filtrar os melhores candidatos, que conseguem analisar o comportamento do candidato a partir de vídeos de entrevista, que fazem cruzamentos com dados públicos de redes sociais, fazem o melhor ‘matching’ com a cultura da empresa”, indica.

(Fonte: Você S/A)

Lista de notícias

Contato